Dupla é presa por suspeita de envolvimento em esquema de suborno a agentes penitenciários de Salvador – Nova FM

Dupla é presa por suspeita de envolvimento em esquema de suborno a agentes penitenciários de Salvador

Segundo SSP, um dos detentos que seriam beneficiados com esquema é Gabriel Bispo dos Santos. Ele está preso após confessar participação na morte do assessor Michel Sá, em agosto de 2018.

Duas pessoas foram presas por suspeita de envolvimento em um esquema de tentativa de suborno a agentes penitenciários de Salvador. Segundo a Secretaria de Segunça Pública da Bahia (SSP-BA), o dinheiro seria usado para garantir regalias e facilitação da entrada de celulares para detentos.

Entre esses detentos está Gabriel Bispo dos Santos, que está preso após confessar ter envolvimento na morte do assessor Michel Sá, em agosto de 2018. Alex Bispo dos Santos e Vanessa Souza Santana foram presos no final da noite de sexta-feira (18).

A SSP não informou se Alex tem algum parentesco com Gabriel. Cerca de R$ 16 mil foram apreendidos com ele e Vanessa. A secretaria aponta ainda que a dupla agia a mando de Gabriel e de outro detento identificado como Fábio Souza dos Santos.

Alex e Vanessa eram responsáveis por arrecadar o dinheiro em pontos de venda de drogas comandados pelos dois detentos. Eles foram presos após investigação policial, que apontou que os valores seriam entregues ao lado do Shopping Paralela e em um posto de combustíveis, na Avenida São Rafael.

Além do dinheiro, cinco celulares e dois carros foram apreendidos. O caso foi registrado pelo Departamentos de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco) da Polícia Civil.

Caso Michel Sá

Gabriel Bispo dos Santos é suspeito de matar o assessor Michel de Sá, em Salvador — Foto: Maiana Belo/G1 BA
Gabriel Bispo dos Santos é suspeito de matar o assessor Michel de Sá, em Salvador — Foto: Maiana Belo/G1 BA

Gabriel Bispo dos Santos foi preso no dia 19 de novembro de 2018, no estado de Santa Catarina. Ele foi transferido para a Bahia no dia 22. Michel Batista de Sá foi morto a tiros no dia 16 de agosto, após ser torturado durante a negociação da venda de um carro.

A vítima foi encontrada morta atrás de um shopping de Salvador na manhã do dia seguinte ao crime. O corpo de Michel foi sepultado no cemitério Jardim da Saudade, na capital baiana. Ele tinha 35 anos, era casado e deixou um filho de nove meses.

Durante depoimento à polícia baiana, Gabriel negou que tivesse torturado e matado Michel. Disse apenas que estava no local do crime, mas não revelou à polícia quem teria atirado na vítima. Na época, a Polícia Civil não descartou a possibilidade da participação de outras pessoas.

Michel era assessor da Diretoria de Relacionamento e Atendimento da Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (Prodeb).

O crime ocorreu durante a negociação da venda de um carro, que pertencia a Michel. O veículo seria vendido por R$ 73 mil. Depois do assassinato, o automóvel sumiu e só apareceu dois dias após o desaparecimento do assessor.

De acordo com a polícia, Gabriel tinha um suposto interesse em comprar o carro, que foi anunciado em um site de vendas. Ele chegou a negociar com Michel, mas a transação não foi finalizada.

O motivo seria uma suposta transferência feita por Gabriel que não caiu na conta de Michel. A família da vítima diz que Gabriel fingiu ter caído em um golpe para enganar Michel, durante a negociação. Ao achar que o suposto comprador tinha caído em um golpe, Michel ainda tentou ajudá-lo.

Michel de Sá foi encontrado morto atrás de shopping em Salvador — Foto: Reprodução/Redes Sociais
Michel de Sá foi encontrado morto atrás de shopping em Salvador — Foto: Reprodução/Redes Sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *